DESENVOLVIMENTO DE UM JOGO DIGITAL EDUCACIONAL DE ACORDO COM CRITÉRIOS DE GAME DESIGN E PEDAGÓGICO

Palavras-chave: framework, tecnologias digitais, jogo educacional, educação

Resumo

Os jogos digitais educacionais estão cada vez mais presentes na nossa sociedade atual, porém a sua criação ainda é uma atividade multidisciplinar complexa envolvendo desde conhecimentos de programação e design a pedagogia. Nesse sentido, a utilização de frameworks facilita o seu desenvolvimento ao possibilitar incluir recursos pedagógicos e o reaproveitamento de objetos ou códigos já utilizados. O trabalho teve como objetivo apresentar um jogo educacional que atenda aos critérios utilizados em frameworks para desenvolvimento de jogos digitais educativos e que levem em consideração o game design e elementos pedagógicos. Deste modo, foi inicialmente desenvolvido um jogo digital, intitulado Trilha do Saber, considerando os critérios identificados. Para avaliar se o jogo atendia as especificações requisitadas, foi aplicado um questionário com professores e um questionário com profissionais de desenvolvimento de jogos. Os resultados demonstram que o jogo possui aspectos de entretenimento, aprendizagem e game design. A conclusão deste trabalho foi que o uso do jogo Trilha do Saber colaborou no processo de ensino e aprendizagem de forma diferenciada, apresentando um conteúdo e atividades práticas com objetivos educacionais baseados no lazer e diversão.

Referências

AHMAD, M.; RAHIM, L.A.; ARSHAD, N.A. A review of educational games design frameworks: An analysis from software engineering. In: ICCOINS. pp. 1-16, 2014.
ALLERY, L. A. Educational games and structured experiences. Medical Teacher, 2004. P. 504-505.
BARROS, D. M. V.; JUNIOR, W. A. Objetos de aprendizagem virtuais: material didático para a educação básica. RELATEC: Revista Latinoamericana de Tecnologıa Educativa, Departamento de Ciencias de la Educacion, v. 4, n. 2, p. 73–84, 200.
BRAGA, C.J.S. Ludo-Informática no cotidiano escolar com a cibercultura. RECITE. Revista Carioca de Ciência, Tecnologia e Educação (online). Rio de Janeiro: v. 4, n. 1, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.17648/2596-058X-recite-v4n1-6
BRASIL, M. E. C. Base nacional comum curricular. Brasília-DF: MEC, Secretaria de Educação Básica, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/#medio.
BONGIOLO, C.E.F., Subindo e Escorregando: jogo para introdução do conceito de adição de números inteiros, 1998.
CARVALHO, G. R. A importância dos jogos digitais na educação Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Tecnologia de Sistemas de Computação) -Universidade Federal Fluminense 2018.
CHANDLER, H. M. Manual de Produção de Jogos Digitais. Porto Alegre – RS: Bookman. 2012.
CONNOLLY, T. M.; STANSFIELD, M.; HAINEY, T. An application of games-based learning within software engineering. British Journal of Educational Technology, Wiley Online Library, v. 38, n. 3, p. 416–428, 2007.
CSIKSZENTMIHALYI, M. Finding flow: The psychology of engagement with everydaylife. Basic Books. 1997.
FERNANDES, N. Uso de jogos educacionais no processo de ensino e de aprendizagem, 2010. Disponível em:
FERREIRA, M. C. O papel da prática reflexiva do professor: uma experiência de aprimoramento de jogos com questões de Física. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciência, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, São Paulo, 2003.
FREIRE, M.; SERRANO_LAGUNA, A; IGLESIAS, BM; MARTÍNEZ-ORTIZ, I; MORENO-GER, P; FERNÁNDEZ-MANJÓN, B. Game learning analytics: learning analytics for serious games. In: Learning, design, and technology. [S.l.]: Springer Nature Switzerland AG, 2016. p. 1–29.
FREITAS, S. D.; OLIVER, M. How can exploratory learning with games and simulations within the curriculum be most effectively evaluated? Computers & education, Elsevier, v. 46, n. 3, p. 249–264, 2006.
GARRIS, R; AHLERS, R.; DRISKELL, J. E. Games, motivation, and learning: A research and practice model. Simulation & Gaming, v. 33, n. 4, p. 441-467, 2002.
GEE, J.P. Learning by Design: Good Video Games as Learning Machines. 2005. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/253367747_Learning_by_Design_Good_Video_Games_as_Learning_Machines
GRAAFLAND, M.; SCHIJVEN, M. How Serious Games Will Improve Healthcare. In: RIVAS, H.; WAC, Katarzyna Digital health: scaling healthcare to the world. [S.l.]: Springer International Publishing, 2018. p. 137-157.
GUIMARÃES, A.C. A importância do lúdico nas séries iniciais: o jogo e a brincadeira como elementos didáticos das aulas de educação física. Barra do Bugre-MT. 2014, disponível em: http://docplayer.com.br/38828708-A-importancia-do-ludico-nas-series-iniciais-o-jogo-e-a-brincadeira-como-elementos-didaticos-das-aulas-de-educacao-fisica.html
HUIZINGA, Johan. Homo ludens – O jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 2005.
KISHIMOTO,T.M. Jogos Infantis: o Jogo, a criança e a educação. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, brinquedo, brincadeira e educação. São Paulo: Cortez; 1996.
LEGEY, AP.; MOL, ACA; BARBOSA, JV; COUTINHO, CMLM. Desenvolvimento de Jogos Educativos Como Ferramenta Didática: um olhar voltado à formação de futuros docentes de ciências. ALEXANDRIA Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v.5, n.3, p.49- 82. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/37735/29159
LIMA, W.A.; ARANHA, R.V.; RAIMANN, E.; CAMARGO, C.A.X.; INOCENCIO, A.C.G.; RIBEIRO, M.W.S. “Uma Proposta de Framework para o Auxílio na Criação de Serious Games”. In: XI WRVA. pp. 126-131. 2014.
KIRRIEMUIR, J.; MCFARLANE, A. Literature review in games and learning. HAL Open Science. 2004. Disponivel em: https://telearn.archives-ouvertes.fr/file/index/docid/190453/filename/kirriemuir-j-2004-r8.pdf?msclkid=56988088d08311eca408fa7b5301f935
LIMA, I.; BUENO, D.; PERRY, G. T. Avaliação de usabilidade e de experiencia de jogo digital ˆ educacional: uma experiencia com o suscity. RENOTE, v. 15, n. 1, 2017.
MAIA, C.F.; SANTO, A.C.E. RECITE. APRENDIZADO DE ALGORITMOS MEDIADO PELAS NOVAS TECNOLOGIAS DIGITAIS. RECITE. Revista Carioca de Ciência, Tecnologia e Educação. Rio de Janeiro: v.6, n.2, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.17648/2596-058X-recite-v6n2-6 .
MALLIARAKIS, C.; SATRATZEMI, M.; XINOGALOS, S. (2014). Designing educational games for computer programming: A holistic framework. EJEL, 12 (3), pp. 281-298. 2014.
MELO, D.; PIRES, F. G. S.; MELO, R.; JUNIOR, R. J. D. R. S. Robô euroi: Game de estratégia ´ matemática para exercitar o pensamento computacional. In: Brazilian Symposium on Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE) [S.l: s.n.], 2018. v. 29, n. 1, p. 685.
MENEZES, C., Desenvolvimento de Jogos Digitais como Estratégia de Aprendizagem, 2003. Disponível em: o_estrategia_de_aprendizagem.pdf>

OLIVEIRA SEBASTIAO, M. L. S., NUNES, R. D. S. N. A., da Silva Junior, R. C. G. Development process of an educational game: An experience in brazil. In: Brazilian Symposium on Computer Games and Digital Entertainment., 2014.
OLIVEIRA, RNR; CARDOSO, RP; BRAGA, JC; CAMPOS, RVR. Frameworks para Desenvolvimento de Jogos Educacionais: uma revisão e comparação de pesquisas recentes. VII Congresso Brasileiro de Informática na Educação Anais do XXIX Simpósio Brasileiro de Informática na Educação 2018.
PIRES, F. G. S.; PESSOA, M. S. P.; FERREIRA, R. M.; BERNARDO, J. R. S.; LIMA, F. M. M. O livro do conhecimento: um serious game educacional para aprendizagem de ortografia da língua portuguesa. Revista Brasileira de Informática na Educação , v. 28, p. 436–460, 2020.
ROCHA, L. V.; EDELWEISS, N.; IOCHPE, C. “GeoFrame-T: A Temporal Conceptual Framework for Data Modeling.” In: 9th ACM SIGSPATIAL. pp. 124-129. 2001.
SANTAELLA, L; FEITOZA, M. Mapa do Jogo: A diversidade cultural dos games. São Paulo: Cengage Learning, 2009.
SANTOS, W., SOUZA, A., OLIVEIRA, M., SILVA, A., TENÓRIO, A., RODRIGUES, A., AND SILVA JU-NIOR, C. Desafios com palitos: Processo de desenvolvimento de um jogo educativo. Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital (SBGames). Porto Alegre-RS, 2013.
SANTOS, W. O., DA SILVA, A. P., DA SILVA JUNIOR, C. G. Conquistando com o resto: Virtualização de um jogo para o ensino de matemática. In Brazilian Symposiumon Computers in Education (Simpósio Brasileiro de Informática na Educação-SBIE),v. 25, p. 317, 2014
SILVA, D.; MELO, R.; PIRES, F.; PESSOA, M. Avaliação de objetos digitais de aprendizagem: como os licenciados em computação analisam jogos educacionais? RENOTE, Porto Alegre, v. 19, n. 2, p. 111–121, 2021. DOI: 10.22456/1679-1916.121193. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/121193. Acesso em: 10 maio. 2022.
Publicado
2022-07-12