O Adão isolado e a heterogênese do Adão cooperativo: o gestor e o professor nas teses e antíteses entre liberdade e cidadania

  • Regina Celia Moraes (UniCarioca/IBICT)
  • Rosa L. M. Valim (UniCarioca/EICOS/UFRJ)
Palavras-chave: Educação, Trabalho, Pós-modernidade, Individualismo, Cooperação, Incerteza

Resumo

O século XXI reforça paradigmas para a educação e para o trabalho que estimulam o individualismo e contribuem para a criação de aspectos da personalidade, menos sociais – um Adão isolado. Mas a mente humana é social e intersubjetiva, somos seres coletivos. Qual a participação dos professores, dos gestores nesta realidade? Que respostas daremos no escritório, nas salas de aula, para aqueles que estão sob nossa liderança? Ensinaremos os valores do individualismo ou lhes ensinaremos que há uma heterogênese no exercício da vida que exige coragem, resiliência, persistência e que viver junto com liberdade e cidadania ainda é um jardim sem flores cujo jardineiro se chama “cada um de nós”? Talvez o axioma da liberdade seja aprender a viver junto.

Publicado
2018-03-21