O USO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PARA FAVORECER AS HABILIDADES DE PROFESSORES E ALUNOS NESSE NOVO TEMPO DIGITAL

Palavras-chave: Tecnologias Digitais, Protagonismo Infantil, Prática pedagógica, Educação infantil

Resumo

Objetivou-se descrever o uso das Tecnologias Digitais (TDs) como estratégia pedagógica no auxílio de professores da Educação Infantil. Para tanto, a metodologia utilizada foi o mapeamento sistemático da literatura em artigos localizados no Google acadêmico, que foram acessados usando os descritores: “educação infantil” e “novas tecnologias digitais”, levando em consideração os seguintes critérios de inclusão: artigos em português publicados de janeiro de 2014 a janeiro de 2020 e que a abordagem central fosse o uso das tecnologias digitais na educação infantil. Em relação aos critérios de exclusão: aqueles que eram editoriais, escritos em língua estrangeira e que não abordassem o uso da tecnologia digital na educação infantil. A busca retornou 20 trabalhos, em que, depois de serem aplicados os critérios de elegibilidade, 2 artigos foram selecionados para compor essa pesquisa. Observou-se nos trabalhos a relevância do uso das TDs também na Educação Infantil e a importância de escolas e professores se adequarem a essa nova realidade a partir de agora, e inseri-las na prática pedagógica.

Referências

ALMEIDA, Douglas Vieira de; CORDEIRO, Carla Priscilla Barbosa Santos; PALMEIRA, Lana Lisiêr de Lima. O uso das tecnologias digitais da informação e da comunicação (TDIC) como estratégia pedagógica na educação infantil. Brazilian Journal of Development. Curitiba, v. 6, n. 7, jul. 2020. Disponívelem: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/12575. Acesso em: 09. nov. 2020.

ALMEIDA, M. E. B. et al. O currículo na cultura digital e a integração currículo e tecnologias. In: CERNY, R. Z. et al. (orgs.). Formação de educadores na cultura digital. Florianópolis: UFSC/CED/NUP, 2017. Disponível em: http://nup.ced.ufsc.br/e-books. Acesso em: 16 nov. 2020.

ARAÚJO, C.; Reszka, M. F. O brincar, as mídias e as tecnologias digitais na Educação Infantil. Taquara, v. 9. n. 1, 2016.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

BARBOSA, Gilvana Costa; FERREIRA, Marcia M. G. de Almeida; BORGES, Luzineide Miranda; SANTOS, Adilson Gomes dos. Tecnologias digitais: possibilidades e desafios na educação infantil.In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DIST NCIA, 18. Florianópolis/SC, 08. ago., 2014, UNIREDE. Disponível em: http://esud2014.nute.ufsc.br/anais-esud2014/files/pdf/128152.pdf. Acesso em: 12. nov. 2020.

BERGAMASCO, E. C.; BERGAMASCO, L. C. C. A utilização das tecnologias de informação e comunicação na educação infantil: avanços e desafios. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 2 (CBIE 2013) ; WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 19 UNICAMP, Campinas, São Paulo, (WIE 2013).

BEHAR, Patrícia Alejandra; SCHNEIDER, Daisy; AMARAL, Caroline B.; SOUZA, Ana Paula F. C. Formação de professores de educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental: a experiência de validação de objetos de aprendizagem. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação. v. 6 n. 1, jul., 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14518/8467. Acesso em: 26 mar. 2021.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 26 mar. 2021.

BRASIL.Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 26 mar. 2021.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Educação e tecnologias no Brasil: um estudo de caso longitudinal sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação em 12 escolas públicas. São Paulo: CGI. br, 2016.

COSCARELLI, C. V.; KERSCH, D. F. Prefácio: pedagogia dos multiletramentos: alunos conectados? Novas escolas + novos professores. In: KERSCH, D. F.; SOARES de França et al Multiletramentos e multimodalidade: ações pedagógicas aplicadas à linguagem. Campinas: Pontes, 2016.

ESTORNIONO FILHO, José. EndNotebasic: guia de uso. São Paulo: USP, 2008.
FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz & Terra, 1996.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.
GOMES, Elaine Messias. Uma experiência com o uso da lousa digital interativa por profissionais da educação infantil. Campinas: ETD, 2011.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.

LAS NACIONES UNIDAS PARA LA EDUCACIÓN, LA CIENCIA Y LA CULTURA (org.). La educación inclusiva: elcaminohacia el futuro. Ginebra, 28 nov. 2008. Disponível em: https://docplayer.es/61995804-Conclusiones-y-recomendaciones-de-la-48a-reunion-de-la-conferencia-internacional-de-educacion-cie.html. Acesso em: 26 mar. 2021.

MATHIAS Carmen Vieira; VASCONCELOS Janilse Fernandes Nunes; FAGAN Solange Binotto. Objetos de aprendizagem na educação infantil. RENOTE -Revista Novas Tecnologias na Educação. Rio Grande do Sul, v.7, n.1 2009. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14084. Acesso em: 11nov. 2020.

MELLO, Kátia; VICÁRIA, L. Os filhos da era digital: como o uso do computador está transformando a cabeça das crianças – e como protegê-las das ameaças da internet. Revista Época, n. 486, 2008. Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG79020-5990-486,00.html. Acesso em: 15. nov. 2020.

MERCADO, Luiz Leopoldo. Formação continuada de professores e novas tecnologias. Maceió: EDUFAL, 1999.

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. Campinas: Papirus, 1998.

OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Educação infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2005.

PAPERT, Seymour. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PISCHETOLA, M. Inclusão digital e educação: a nova cultura da sala de aula. Petrópolis: Vozes, 2016.

PRENSKY, Marc. Digital natives, digital immigrants. Disponível em: https://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf. Acesso em: 31 ago.2021.

PRENSKY, Marc.Não podemos forçar os jovens a fazer o que foi bom para nós.Revista Consultor Jurídico. São Paulo,2 jan. 2018. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2018-jan-02/embargada-milenio-marc-prenskyconsultor-educacao. Acesso em: 31 ago. 2021.

ROCHA, Fábio Gomes; NASCIMENTO, Bruno Alves Reis; NASCIMENTO, Ester Fraga. Um modelo de mapeamento sistemático em educação. Cadernos da FUCAMP, Monte Carmelo, MG, 2018.
SANTOS, F.L.S. Um olhar sobre as contribuições de John Dewey para educação escolar.In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SÃO CRISTOVÃO,7, SE/ Brasil. set.,2013. Disponível em:https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/10332/44/43.pdfAcesso em: 31 ago. 2021.

VALENTE, José Armando. Pesquisa, comunicação e aprendizagem com o computador: o papel do computador no processo ensino-aprendizagem. Brasília: SEED, 2004.
Publicado
2021-12-06